16 de dezembro de 2013

Resultado de pesquisa, livro narra histórias do lobo-guará

Fauna e cultura

Obra traz histórias científicas traduzidas numa linguagem simples e de fácil entendimento
por Portal Brasil 
 
Divulgação/ICMBio Lobo Guará é retratado em obra
Lobo Guará é retratado em obra


Boas ideias nascem de diálogos, conversas, encontros, pesquisas e muito trabalho. Enfim, não importa. O importante mesmo é que elas surgem e geram grandes resultados. Assim foi a parceria entre o biólogo e analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap/ICMBio), Rogério Cunha de Paula, e o fotógrafo profissional especializado desde 1992 em expedições a regiões remotas, Adriano Gambarini que fez surgir o livro "Histórias de um lobo".
O prefácio é de autoria de um dos mais importantes naturalistas do mundo e ícone da conservação da vida selvagem, o alemão/norte-americano George Schaller. A obra, inédita por relacionar fauna e cultura, é um resgate das mais importantes informações científicas sobre o lobo-guará, traduzidas numa linguagem simples e de fácil entendimento, além de compilar importantes histórias e mitos da cultura popular brasileira.
Patrocinado pela Tetra Pak, o livro conta com apoio do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Lei Rouanet. A obra busca alinhar ciência, cultura e conservação de um dos animais mais símbolos da fauna brasileira, pela visão clara e romântica de um dos maiores especialistas no mundo sobre a espécie, o biólogo Rogério Cunha de Paula.

Trata-se da representação de 15 anos de trabalho de campo e extensiva pesquisa sobre os diversos materiais científicos publicados sobre a espécie. Para ilustrar todo esse conteúdo, soma-se a experiência de 20 anos de documentação outdoor de Adriano Gambarini, um dos mais importantes fotógrafos da atualidade.

Nas suas 164 páginas, os autores trazem à luz do universo de livros de arte, a beleza e mistério que envolve o lobo-guará nas mais diversas regiões, dos campos de cerrado goiano à sombra do mosteiro do Caraça, nos arredores de Belo Horizonte; dos contos mineiros aos trabalhos científicos de instituições nacionais e internacionais. Com mais de 150 fotos cuidadosamente selecionadas num arquivo de mais de 3.000 imagens sobre o tema, misturam-se histórias de lobos e muita informação. Além da riqueza em informações, beleza e curiosidades.

Saiba um pouco mais sobre os autores:
Rogério Cunha de Paula é biólogo, analista ambiental do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (CENAP), centro vinculado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio/MMA). Pesquisador associado da OSCIP Instituto Pró-Carnívoros, Rogério desenvolve atividades para a conservação de carnívoros brasileiros, entre elas, projetos com lobo-guará, na região da Serra da Canastra há 15 anos.
Ele também é membro de comitês nacionais e internacionais para conservação de espécies de carnívoros, entre eles os Grupos de Especialistas de Canídeos e de Felídeos da União Internacional pela Conservação da Natureza (IUCN).

É Coordenador do Plano de Ação Nacional para a Conservação do Lobo-Guará pelo ICMBio e do Grupo de Trabalho para a Proteção do Lobo-Guará na América do Sul. Foi apontado em 2012, em publicação norte-americana, como um dos 40 heróis da conservação de todo mundo pelo trabalho de conservação do lobo-guará no Brasil. É autor de diversas publicações técnico-científicas e de dois livros sobre a Serra da Canastra.

Adriano Gambarini é fotógrafo desde 1992, com experiência em documentação de expedições a regiões remotas. Um dos principais fotógrafos da National Geographic Brasil, é autor de 12 livros de arte, entre eles Serra da Canastra e Natureza Conservação e Cultura.
Gambarini foi finalista do Prêmio Jabuti 2012 com o livro Cavernas no Brasil, além de assinar também os textos das obras Velho Chico, o Rio e Camboja. Tem documentado Planos de Manejo de Unidades de Conservação, Projetos de Estudo de Impacto Ambiental e Expedições Científicas de ONGs e Instituições ambientais governamentais.

Trabalhou como fotógrafo de cinema para Discovery Channel no Brasil, França e Rússia, realizou coberturas jornalísticas online na Tailândia, Camboja, Laos, China e Quirguistão. Articulista do Blog da National Geographic Brasil e do site ambiental O Eco, ministra workshops e palestras sobre fotografia na conservação. Possui um acervo fotográfico com mais de 150 mil imagens do Brasil, Antártida e diversos países, com ênfase em biodiversidade, ecossistemas, cavernas, modos de vida e cultura de grupos étnicos. Formado em Geologia pela Universidade de São Paulo, é espeleólogo e mergulhador desde 1987. Documenta lobos-guará na Serra da Canastra desde 1998.

Lobo-guará
O lobo brasileiro está metido até a ponta do rabo em lendas, mitos e na sabedoria popular pelo interior do País. Na literatura brasileira, está eternizado em contos de Guimarães Rosa e nos relatos de campo dos irmãos Villas-Bôas.
Mas ainda assim o bicho sofre por não ser conhecido e é injustamente perseguido. Histórias ruins são muito difundidas, e as boas se perdem com o tempo. Em alguns cantos do Brasil acredita-se que os lobos são criaturas místicas, cujo olhar hipnotiza e amaldiçoa. Por outro lado, quem consegue ter um olho de lobo nas mãos, pode conquistar riqueza e virilidade.
O lobo-guará é certamente um dos mais bonitos e misteriosos animais da fauna brasileira. Seu tom vermelho-dourado faz jus ao termo "guará", que em Tupi-Guarani significa "vermelho". Distribuído em vários países do continente sul-americano, sua maior ocorrência está no Brasil, principalmente no Cerrado.
Diversas ameaças ambientais colocaram essa espécie na lista das ameaçadas de extinção. Muitas pessoas não gostam dos lobos-guarás, por medo, fantasia ou por atacarem a criação de aves domésticas.
Mas curiosamente esse animal não é exatamente igual àquele que povoa as histórias contadas desde a infância. Ele vive sozinho, é tímido e se alimenta, boa parte do ano, de frutos. Assim, dispersa uma grande quantidade de sementes por onde passa, daí sua grande importância e sua distinção como "semeador do Cerrado”.

PAN do Lobo-guará
Uma das maiores ameaças a que o lobo-guará está sujeito é a perseguição por predação de animais domésticos e principalmente pela falta de informação. O Plano de Ação Nacional para a Conservação do Lobo-Guará, coordenado pelo CENAP/ICMBio aponta diversas ações de educação ambiental objetivando mudar essa relaidade. E nesse contexto o livro "Histórias de um Lobo", surge como uma importante ferramenta para informar a sociedade sobre a espécie.
A ideia do livro é de justamente traduzir informações disponíveis somente à comunidade científica em linguagem acessível à sociedade. O livro almeja atingir não somente o público brasileiro, mas o de outros países onde a espécie ocorre e sensibilizar interessados do mundo inteiro para os problemas relacionados à conservação da espécie e do Cerrado, seu principal habitat.
Resultado de 15 anos de informações reunidas, bem como de imagens, a obra compila pela primeira vez as relações culturais do lobo-guará com comunidades rurais do Brasil, as crenças populares que envolvem a espécie com os problemas de conservação e as iniciativas que tentam melhorar sua situação. Uma obra inédita em informações e imagens.

Fonte:ICMBio
http://www.brasil.gov.br/meio-ambiente/2013/12/resultado-de-pesquisa-livro-narra-historias-do-lobo-guara

Seguidores