19 de dezembro de 2013

Cientistas criam sangue artificial com minhocas para o uso em transfusões

por CicloVivo
 
Foto: izahorsky/Flickr/Creative Commons
A substância poderá aumentar capacidade dos bancos de sangue em todo o mundo
 
A substância poderá aumentar capacidade dos bancos de sangue em todo o mundo

Um grupo de cientistas da Romênia desenvolveu um novo tipo de sangue artificial, produzido com água, sal e com a proteína hemeritrina, extraída naturalmente das espécies de minhocas que vivem no habitat marinho.

A solução poderá ser disponibilizada a partir de 2015 nos bancos de sangue de todo o mundo, sendo muito viável para transfusões e situações de emergência.

Criado pelos pesquisadores romenos da Universidade de Babes-Bolyai de Cluj-Napoca em parceria com as universidades de Bristol e Edimburgo (ambas no Reino Unido), o novo sangue artificial já foi testado em laboratório e apresentou ótimos resultados e receptividade. Além de ser indicada para situações de emergência, a nova substância também é aceita por todos os tipos sanguíneos.

Nos testes, o que mais impressionou a comunidade científica foi o fato de o sangue “de minhoca” permanecer intacto às transfusões e ter alta durabilidade. Esta não é a primeira substância desenvolvida para ser equivalente ao sangue humano, no entanto, é a mais eficiente – principalmente devido à proteína presente nas minhocas marinhas utilizadas na preparação do sangue.

Conforme publicou o site InHabitat, a proteína hemeritrina é mais potente que as próprias hemoglobinas naturais do sangue, devido à sua alta resiliência. Durante os testes, os cientistas verificaram que a substância artificial é capaz  de transportar oxigênio pelo organismo até que o estoque de sangue humano volte aos seus padrões de normalidade, com a recuperação do paciente depois da transfusão.

http://www.tribunadabahia.com.br/2013/11/10/cientistas-criam-sangue-artificial-com-minhocas-para-uso-em-transfusoes

Seguidores