28 de março de 2014

Rotas marcam segundo dia da Caravana Agroecológica e Cultural da Bahia

Rotas marcam segundo dia da Caravana Agroecológica e Cultural da Bahia

O segundo dia da I Caravana Agroecológica e Cultural da Bahia foi marcado pelas visitas às diversas experiências agroecológicas nos Territórios do Sisal, Bacia do Jacuípe e Piemonte da Diamantina. A Rota Verde visitou o Banco de Sementes, em Serrinha (BA), e a propriedade agroecológica da família de Abelmanto, agricultor experimentador acompanhado pelo MOC. A Rota Vermelha visitou experiências de luta pela terra, comercialização e economia solidária nos municípios de Cansanção e Monte Santo (BA). Rota Lilás visitou a Feira Agroecológica em Jacobina (BA), a Escola Família Agrícola de Jaboticaba e Grupo de Mulheres Produtoras, em Quixabeira (BA). Os cerca de 200 participantes passaram o dia nas rotas, almoçaram nas comunidades e trocaram saberes a partir de suas realidades.


Para a pescadora e representante da Associação de Pescadoras e Pescadores de Remanso (APPR), Carmem Lúcia Moreira, as Rotas são uma iniciativa muito boa. “Nesses encontros vemos o que temos em comum e a forma que podemos melhorar o nosso trabalho”, afirma. Marilene Santos da Silva, agricultora e integrante do Grupo de Mulheres do Assentamento Dandara dos Palmares, em Camamu, aponta que o mais importante é poder levar os aprendizados e trocar com as outras companheiras do grupo. “Como a gente trabalha com essa rotina, para mim é uma riqueza! Vejo aqui no semiárido tanta produção, tanta coisa boa, mesmo com pouca água. E lá onde estamos, que tem muita água nem sempre sabemos aproveitar, cultivar como fazem no sertão”, conclui.


A I Caravana Agroecológica e Cultural da Bahia teve inicio no dia 25/03, em Conceição do Coité. Hoje o encerramento fica por conta de uma caminhada no centro da cidade. Organizada pela Articulação de Agroecologia da Bahia (AABA), a Caravana é uma das atividades preparatórias para o III Encontro Nacional de Agroecologia, que acontecerá em maio, no município de Juazeiro-BA.

Acompanhe a cobertura diária e fotos pela página no Facebook:
Integram a AABA:

RIO SÃO FRANCISCO: É DE ASSUSTAR O ASSOREAMENTO DO LAGO DE SOBRADINHO SINAL DE ALERTA: IMAGENS PREOCUPANTES, É MELHOR PREVENIR

RIO SÃO FRANCISCO: É DE ASSUSTAR O ASSOREAMENTO DO LAGO DE SOBRADINHO
SINAL DE ALERTA: IMAGENS PREOCUPANTES, É MELHOR PREVENIR


Sertão Notícias/Osiel Amaral

Link da Notícia:

Em entrevista ao programa Frente a Frente, ancorado pelo blogueiro, Magno Martins, no inicio do último mês de Setembro/2013, retransmitido em Petrolina pela Rádio Ponte FM 91.5, o engenheiro e ex-diretor do DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), José Artur Padilha, ao falar sobre o processo de desassoreamento da Barragem de Brotas, um erro, segundo ele, disse que "o maior drama para o Nordeste seria o assoreamento do Lago de Sobradinho, que hoje funciona como pulmão equilibrador das reservas hídricas da região".

O engenheiro enviou, ao blogueiro, imagens aéreas que comprovam que o processo de assoreamento já foi iniciado. José Artur Padilha ressaltou, ainda, a gravidade dessa ação, pois, segundo ele, o Lago de Sobradinho, hoje, é responsável por grande parte do abastecimento hídrico dos reservatórios pernambucanos.

Segundo define o Wikipédia - Assoreamento é a obstrução, por sedimentos, areia ou detritos quaisquer, de um estuário, rio, baía, lago ou canal. No Brasil é uma das causas de morte de rios, segundo Jorge Paes, devido à redução de profundidade, que provoca a Desertificação.

O trecho navegável entre as cidades de Sento Sé e Remanso, apresenta hoje, 02/11/2013, quase que inavegável. É comum as barcas encalharem, ou seja: Tocar o fundo do lago e cessar de flutuar livremente, especialmente no antigo cais da antiga cidade de Remanso. Em Sento Sé, é visível o assoreamento até mesmo de uma pequena altura.

A transposição completa a preocupação das populações localizadas á borda do Lago de Sobradinho. Na verdade, poder-se-ia terem desenvolvidos projetos de ampliação das reservas de água de forma natural, disse o engenheiro.

NOSSO PONTO DE VISTA
Há um ditado popular que diz: É melhor prevenir do que remediar: Algo precisa ser feito urgentemente. Não podemos ficar apenas na condição de espectador vendo as coisas acontecerem. Apêlo às autoridades de todos os municípios localizados às margens do Rio São Francisco( Prefeitos, Vereadores, Deputados (Estaduais e Federais), Senadores, governadores, Presidencia da Republica, Organizações não Governamentais, Igrejas, Sociedade civil organizada, Ministérios, entre outros, para uma mobilização urgente e concreta para uma ação urgentíssima, antes que seja tarde.

A continuar com o agravamento do assoreamento, os projetos de transposição, barragens que foram construídas, outras em construção, todos perderão os seus objetivos com a escassez de água no Rio São Francisco. E apenas um alerta! Ainda não é desespero.

Veja as fotos no alto e médio São Francisco 

DERBA, torna público que recebeu do IBAMA, a Licença Prévia retificada, com validade pelo período de 02 (dois) anos,para o empreendimento denominado Porto Sul.

Departamento de InfraEstrutura
de Transportes da Bahia – DERBA

Republicação da Licença Prévia nº 447/2012 - Retificação

O DEPARTAMENTO DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES DA BAHIA - DERBA, torna público que recebeu do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis – IBAMA, a Licença Prévia nº 447/2012 retificada, com validade pelo período de 02 (dois) anos, a partir da data de sua emissão (14/11/2012) para o empreendimento denominado Porto Sul, localizado no município  de Ilhéus, distrito de Aritaguá-Bahia. 

FONTE: http://www.egba.ba.gov.br/diario/_DODia/DO_frm0.html

ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR/MONITOR PARA ATUAR NO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR – PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS

AVISO EDITAL – PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS

ABERTURA DE INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO DE PROFESSOR/MONITOR PARA ATUAR NO CURSO PREPARATÓRIO PARA ACESSO À EDUCAÇÃO SUPERIOR – PROJETO UNIVERSIDADE PARA TODOS

O Reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana, no uso de suas atribuições, observando as disposições do Decreto nº 9149, publicado no Diário Oficial do Estado, em 23 de julho de 2004, torna pública a abertura de inscrições para a seleção de bolsistas para a função de PROFESSOR/MONITOR do Projeto Universidade para Todos no ano de 2014, no período de 01 a 04 de abril de 2014, no horário das 08:30h às 11:30h, das 14:30h às 17:30h e das 18:30h às 21:00h na UEFS, sala do UPT, em frente a Pró - Reitoria de Extensão – Prédio da Reitoria – 1º Andar – ALA B, Campus Universitário, onde se encontra o edital completo.

Feira de Santana, 27 de março de 2014.
José Carlos Barreto de Santana – Reitor

Lançado sexto número da revista científica BioBrasil

Lançado sexto número da revista científica BioBrasil

biobrasilcapa n 6Brasília (26/03/2014) – Com o número temático "Diagnóstico e controle de espécies exóticas invasoras em áreas protegidas", acaba de ser lançada a sexta edição da Biodiversidade Brasileira – BioBrasil, revista científica do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A publicação traz 17 artigos de pesquisadores com o objetivo de consolidar informações, registrar experiências de manejo e fomentar o debate e a tomada de decisão em relação à conservação da biodiverisdade brasileira.

Tendo como editores os analistas ambientais Alexandre Bonesso Sampaio, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade do Cerrado e Caatinga (Cecat/ICMBio), e Kátia Torres Ribeiro, coordenadora-geral de Pesquisa e Monitoramento do ICMBio e editora-chefe da revista, além de Helena Bergallo, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), e John Durvall Hay e Rosana Tidon, da Universidade de Brasília (UnB), a edição dá enfoque ao estado atual de invasão de unidades de conservação (UCs) por diversas espécies exóticas, com decorrentes alterações de ecossistemas, bem como os desafios de controle e a necessidade de se priorizarem e se planejarem ações com continuidade.

Os dois primeiros artigos trazem listas de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação, o primeiro para todas as UCs com informações cadastradas na base do Instituto Hórus, o segundo para unidades federais utilizando diversas fontes. "Optamos por trazer os dois artigos para apresentar o máximo de dados e porque o próximo passo, no âmbito do ICMBio, é elaborar uma lista oficial de espécies exóticas nas UCs federais, de modo a subsidiar o planejamento e fortalecer o manejo", explicam os editores.

Diagnósticos locais, relacionados à riqueza, abundância e ao impacto de espécies exóticas, são trazidos em vários outros artigos, bem como a constatação de estabelecimento efetivo de espécies exóticas introduzidas para fins econômicos, evidenciando a necessidade de balancear os riscos e benefícios em seu emprego.
"Esperamos com este número da BioBrasil contribuir com o reposicionamento das exóticas invasoras no leque de desafios de manejo das unidades de conservação", afirma Kátia Torres, ressaltando que na maioria dos casos relatados, o manejo efetivo exige a participação de numerosas instituições e de pessoas com diferentes culturas e percepções, mas as dificuldades encontradas não devem gerar a paralisia.
"Há ações que podem ser conduzidas com eficácia pela gestão de cada unidade de conservação, começando pela prevenção ou redução do dano, ou propostas que, mesmo que a princípio pareçam insuficientes, têm o mérito de inserir o tema no centro das discussões e catalizam a busca de soluções em diversas escalas. É preciso tornar a questão um problema socialmente percebido, para que possam surgir encaminhamentos consistentes de manejo", frisa Kátia Ribeiro.

Criada em 2011, a BioBrasil é editada duas vezes por ano. No entanto, como no ano passado foi publicada apenas a edição "Avaliação do estado de conservação dos crocodilianos e dos carnívoros", devido a atrasos relacionados ao próprio processo editorial, este número ainda remete-se a 2013.
A sexta edição da revista Biodiversidade Brasileira está disponível aqui

Próximas edições
A próxima edição da revista eletrônica está prevista para ser lançada no mês de abril. Dedicada ao tema "Participação social na gestão pública da biodiversidade", a proposta desse número surgiu nas discussões do Ciclo de Capacitação em Gestão Participativa e é fruto da parceria entre a Divisão de Gestão Participativa (DGPAR/ICMBio) e a Coordenação de Apoio à Pesquisa (Coape/ICMBio). Em breve será aberta chamada de seleção de artigos científicos para a oitava edição, que será publicada no segundo semestre.

A revista
A BioBrasil tem como objetivos a consolidação, a divulgação e a discussão das experiências e estratégias de conhecimento, conservação e manejo da biodiversidade brasileira e das unidades de conservação e a disponibilização dos resultados científicos da avaliação do estado conservação das espécies na fauna brasileira. A publicação surgiu em virtude da vasta experiência com pesquisa e manejo nas unidades de conservação federais e com espécies ameaçadas, que juntos requeriam um fórum específico e de ampla consulta.

De acordo com Kátia Torres, poucas revistas tratam de experiências de manejo voltadas à tomada de decisão, consolidando conhecimentos e experiências. "O objetivo é divulgar e discutir estratégias de conhecimento, conservação e manejo da biodiversidade brasileira e das UCs. Além disso, os artigos registram a base técnica do estado de conservação das espécies, disponibilizando os resultados científicos do processo de avaliação estabelecido por meio de análises consolidadas por pesquisadores com experiência em taxonomia, ecologia e conservação", afirma a editora-chefe da BioBrasil.

Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

ICMBIO - Cria a Reserva Particular do Patrimônio Natural Volta do Rio, na Bahia.

PORTARIA Nº 37, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Cria a Reserva Particular do Patrimônio Natural Volta do Rio.
 
 
----------------------------------------------------------------------------------------------------------
Considerando as proposições apresentadas no Processo ICMBio/MMA n° 02070.000535/2013-13, resolve:
 
Art. 1º Fica criada a Reserva Particular do Patrimônio Natural - RPPN Volta do Rio, de interesse público e em caráter de perpetuidade, em parte do imóvel denominado Sítio Volta do Rio, situado no Município de Rio de Contas, no estado da Bahia, matriculado no registro de imóveis da comarca de Rio de Contas/BA,
sob a matrícula nº. 3.195, registro número 1 do livro de registro geral nº 2, em 02 de janeiro de 2001.
 
Art. 2º A RPPN Volta do Rio com área de 103,14 ha (cento e três hectares e quatorze ares), definida dentro do imóvel referido no art. 1º
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------
FONTE: WWW.IN.GOV.BR

MMA ICMBio aprova novos planos para conservação de espécies ameaçadas de extinção

 
PORTARIA Nº 30, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Plano de Ação Nacional para Conservação do Soldadinho-do-araripe, es-
tabelecendo seu objetivo geral, objetivos específicos, prazo e formas de implemen-
tação e supervisão.
 
 
PORTARIA Nº 31, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Plano de Ação Nacional para Conservação do Lobo-guará - PAN Lobo-
guará, contemplando uma espécie ameaçada de extinção, estabelecendo, com base na monitoria, seu objetivo geral, objetivos específicos, ações, prazo de execução, abrangência e formas de implementação e supervisão.
 
 
PORTARIA Nº 32, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Plano de Ação Nacional para Conservação dos Pequenos Felinos - PAN
Pequenos Felinos, contemplando quatro espécies ameaçadas de extinção, estabelecen-
do seu objetivo geral, objetivos específicos, ações, prazo de execução, abrangência e
formas de implementação e supervisão
 
PORTARIA Nº 33, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Plano de Ação Nacional para Conservação da Arara-azul-de-lear (Ano-
dorhynchus leari), espécie ameaçada de extinção, estabelecendo seu objetivo, objeti-
vos específicos, metas, prazo, abrangência e formas de implementação e supervisão
 
ORTARIA Nº 34, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Plano de Ação Nacional para conservação das Aves do Cerrado e Pan-
tanal - PAN Aves do Cerrado e Pantanal,contemplando 47 táxons estabelecendo seu
objetivo, objetivos específicos metas, prazo, abrangência e formas de implementação
e supervisão
 
 
PORTARIA Nº 35, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Plano de Ação Nacional para Conservação das Aves da Amazônia amea-
çadas de extinção, PAN - Aves da Amazônia, contemplando quarenta e seis espé-
cies, estabelecendo seu objetivo geral, objetivos específicos, ações, prazo de execu-
ção, abrangência e formas de implementação e supervisão.
 
 
ORTARIA Nº 36, DE 27 DE MARÇO DE 2014
Aprova o Programa de Cativeiro do Mutum-de-alagoas, espécie ameaçada de ex-
tinção, estabelecendo seu objetivo, objetivos específicos, ações estratégicas para a
conservação ex situ da espécie.
 
 
ACESSE: WWW.IN.GOV.BR  
 
 

Florestas de cacau preservam o maior jequitibá do Brasil

Florestas de cacau preservam o maior jequitibá do Brasil

ALEXANDRE MANSUR

Adriano Oliveira, técnico do Instituto Cabruca, mede o maior jequitibá do Brasil (Foto: Nelson Moraes )
 
O maior jequitibá do Brasil foi descoberto dentro de uma área de produção de cacau no sul da Bahia. A árvore tem 48 metros de altura e 4,35 metros de diâmetro. Foi encontrado por Rodrigo Barreto, proprietário da Fazenda Monte Florido, no município de Camacã. O título de maior jequitibá do país pertencia até então a uma árvore no Parque Estadual de Vassununga, em Santa Rita do Passa Quatro (SP), com 40 metros de altura e 4m de diâmetro.

A presença do maior jequitibá do país numa área de cacau é mais uma evidência de como é bom para o meio ambiente o sistema de produção da região. Os pés de cacau crescem à sombra da Mata Atlântica, numa convivência harmônica. O sistema, batizado de cabruca, ajuda a proteger espécies nativas de árvores e de animais ameaçados, como o mico-leão da cara dourada.

A árvore foi descoberta na 1ª Edição do Concurso Maiores Árvores da Região Sul da Bahia, promovido pelo Instituto Cabruca, que visa promover o cacau da região e a conservação ambiental. Pelo achado, Barreto receberá o prêmio de R$ 20.000 para investir na estrutura para receber turistas interessados em visitar a árvore gigante.

‘Bebê-maquiné’: um achado singular



Um raro fóssil – do feto de uma preguiça terrícola extinta – encontrado recentemente no Brasil traz novas informações sobre o desenvolvimento desse animal ainda misterioso, como mostra o artigo de capa da CH de dezembro. Essa preguiça estava entre as primeiras espécies identificadas em 1839, com base em ossadas fossilizadas, por Peter Lund, pioneiro da paleontologia no país. Os dados podem ser aplicados a outras espécies do mesmo grupo.PDF aberto (gif)

A intensa vida sexual das plantas

A intensa vida sexual das plantas

Quando alguém fala na competição entre machos para conquistar uma fêmea, ou na escolha pela fêmea de um parceiro ideal para a reprodução, pensa-se logo no mundo animal. No entanto, estudos recentes revelam que os vegetais também competem por parceiros sexuais, mostrando estratégias reprodutivas variadas e até inusitadas. Sua vida sexual, tema do artigo de capa da CH de janeiro/fevereiro, pode ser, em muitos casos, escandalosamente liberal. PDF aberto (gif)

No silêncio dos mares

No silêncio dos mares



Organismos aquáticos que se fixam aos barcos prejudicam a navegação desde tempos antigos. Para evitar a bioincrustação, foram criadas tintas com substâncias tóxicas. Uma delas, a conhecida pela sigla TBT, foi usada por muito tempo, mas a descoberta de que causa sérios distúrbios em mariscos, polvos e outros animais levou ao seu banimento em 2008.

Reportagem na CH 311 discute o problema e mostra que o TBT continua a ser usado de forma clandestina nas águas litorâneas do Brasil.PDF aberto (gif)

Samambaias são fósseis vivos, afirma estudo


VEJA
Ciência
Natureza

Samambaias são fósseis vivos, afirma estudo

Pesquisadores suecos analisaram um fóssil de 180 milhões de anos da planta e descobriram que seu genoma não mudou ao longo dos anos

Samambaia (Osmunda japonica) Samambaia (Osmunda japonica), parente próxima da espécie encontrada no fóssil do período Jurássico   (Benjamin Bomfleur/Swedish Museum of Natural History)

Cientistas encontraram evidências de que as samambaias de hoje são “fósseis vivos”. É o que indica um exemplar da planta de 180 milhões de anos encontrado no sul da Suécia. A análise das estruturas celulares bem preservadas do fóssil mostrou que ele é praticamente idêntico à espécie Osmundastrum cinnamomeum, uma samambaia presente na Europa, na América e na Ásia.
 
CONHEÇA A PESQUISA

Onde foi divulgada: revista Science

Quem fez: Benjamin Bomfleur, Stephen McLoughlin, Vivi Vajda

Instituição: Museu Sueco de História Natural e Universidade Lund, na Suécia

Resultado: Os pesquisadores analisaram um fóssil de 180 milhões de anos de uma samambaia da família Osmundaceae e descobriram que o genoma da planta não mudou
"O genoma dessas samambaias continuou essencialmente o mesmo desde o período Jurássico (entre 199 milhões e 145 milhões de anos)", afirma a pesquisadora Vivi Vajda, da Universidade Lund, na Suécia, coautora do estudo publicado na última quinta-feira na revista Science. "Trata-se de um exemplo supremo de estagnação evolutiva."

Fóssil bem preservado — As análises mostraram que a planta da família Osmundaceae foi conservada por uma erupção de lava, antes de começar a se decompor. Com isso, organelas raramente encontradas em fósseis, como as membranas celulares, núcleos e cromossomos das células vegetais, ficaram preservados e puderam ser recuperados pelos cientistas. Para estudar o fóssil da samambaia, os cientistas usaram microscópios, raios-x e análises geoquímicas. E perceberam que o tamanho do núcleo das células e o próprio conteúdo do DNA da planta quase não sofreram modificações ao longo dos anos — é idêntico a outras espécies da mesma família.
O fóssil da samambaia foi recolhido nos anos 1960 por um fazendeiro do sul da Suécia e doado ao Museu de História Natural do país. Ele ficou esquecido nos arquivos da instituição por quarenta anos, até que a equipe resolveu estudar a rocha.

Projeto pioneiro vai monitorar sumiço de abelhas


LNBio recebe propostas de testes alternativos ao uso animal


Cientistas brasileiros retomam pesquisas na Antártica


25 de março de 2014

BID lança chamada para projetos voltados à inclusão social e redução da pobreza

BID lança chamada para projetos voltados à inclusão social e

redução da pobreza

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou sua segunda chamada de projetos de organizações da sociedade civil que apoiem atividades voltadas para a redução da pobreza, inclusão e desenvolvimento social na América Latina e no Caribe. Será financiado até 1 milhão de dólares (cerca de 2 milhões de reais) por projeto, e a chamada foca desenvolvimento sustentável e inclusão de comunidades vulneráveis na América Latina e no Caribe.
A chamada é para projetos que apoiem o desenvolvimento de comunidades vulneráveis nos 26 países “membros mutuários” da região, por meio de soluções sustentáveis em temas de educação e proteção social, gênero e diversidade e desenvolvimento da comunidade rural.
Projetos devem ser enviados até o dia 15 de maio, em inglês ou espanhol. Clique aqui para mais informações.

NOVAS IDEIAS PARA O QUE TEMOS AO REDOR


A Claro, por meio do INSTITUTO CLARO, lança seu primeiro edital nacional com o objetivo de identificar e promover projetos inovadores nas áreas social e cultural. Porque as verdadeiras transformações são resultado da união entre criatividade e ação
MODALIDADE SOCIAL:Projetos que estimulem o jovem a criar e aplicar novas soluções sociais para a melhoria de sua comunidade e dos espaços onde vive.
MODALIDADE CULTURAL:Projetos que estimulem o jovem a melhorar a comunidade e os espaços onde vive por meio de suas expressões artísticas e culturais.
INSCRIÇÃO
09 de abril a 10 de maio de 2013
SELEÇÃOde maio a julho de 2013.
RESULTADOS a partir de setembro de 2013
DÚVIDAS?
Acione o canal de atendimento de segunda a sexta das 13h às 18h, pelo telefone (11) 3066-7727 ou por email edital@institutoclaro.org.br
https://www.institutoclaro.org.br/app/webroot/edital/

Gerdau recebe projetos de desenvolvimento comunitário durante o ano.


Por meio de parcerias com entidades, a Gerdau recebe durante o ano projetos de incentivo à solidariedade e da transferência de conhecimentos, em prol da solução dos desafios de sustentabilidade da nossa sociedade…
Para envio de projetos acesse o link: http://www.gerdau.com.br/meio-ambiente-e-sociedade/sociedade-projetos-cadastro.aspx
Saiba mais: http://www.gerdau.com.br/meio-ambiente-e-sociedade/sociedade-projetos.aspx

Fundação Waterloo está com inscrições abertas para edital de financiamento a projetos de proteção marinha

Fundação Waterloo está com inscrições abertas para edital de financiamento a projetos de proteção marinha 

acesse: abcr.org

Lançada edição brasileira do Desafio de Impacto Social Google



O Google abriu inscrições para a versão brasileira do seu Desafio de Impacto Social, concurso que irá escolher quatro organizações da sociedade civil que estejam atuando para resolver problemas sociais e gerar impacto por meio da tecnologia. As quatro organizações vencedoras receberão 1 milhão de reais cada para implementar os projetos vencedores.
Essa é a terceira edição do Desafio do Google, que já foi realizado também na Inglaterra e na Índia. As inscrições poderão ser feitas no período entre 10 de fevereiro e 12 de março. Os 10 finalistas serão anunciados no dia 29 de abril. Três vencedores serão escolhidos pelos juízes do Desafio, e um por voto popular.
A página com todas as informações do Desafio está aqui. Inscrições podem ser realizadas em português.

Desafio Ambiental Reed Elsevier recebe projetos


Desafio Ambiental Reed Elsevier recebe projetos


Estão abertas as inscrições para o Desafio Ambiental Reed Elsevier, uma iniciativa que identifica e reconhece ações que atuem pelo acesso sustentável à água em lugares onde ela está em risco, ou que proponham melhorias sanitárias. O prêmio para o melhor projeto é de 50 mil dólares, em torno de 120 mil reais, e para o segundo lugar 25 mil dólares, 60 mil reais.
Serão apoiados projetos que avancem em temas como saúde, educação e direitos humanos, além de serguir critérios identificados no site pela ABCR, como ser escalonáveis e replicáveis, propor o engajamento da comunidade e abordar o acesso não-descriminiatório/equitativo, dentre outros.
O edital é aberto a organizações da sociedade civil brasileiras e projetos devem ser escritos em inglês e enviados até a meia noite do dia 01 de abril, no horário de Londres (recomendamos enviar até o último dia de março, em razão do fuso horário). Mais informações aqui.

Agroecologia e orgânicos recebem financiamento do programa Ecoforte


Fonte: http://www.mma.gov.br/informma/item/10001-agroecologia-e-org%C3%A2nicos-recebem-financiamento-do-programa-ecoforte

Foi lançado no dia 14/03/2014, no Palácio do Planalto, em Brasília, o primeiro edital do programa Ecoforte, destinado a financiar a agroecologia e a produção orgânica no Brasil com R$ 25 milhões em recursos não reembolsáveis. Os valores provêm da Fundação Banco do Brasil (FBB) e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A seleção pública vai escolher dez projetos nas cinco regiões do país de cooperativas e associações que atuem com agricultura orgânica e extrativismo de forma sustentável.
O Ecoforte faz parte do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo) do governo federal e integra a programação do Ano Internacional da Agricultura Familiar, definido pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). O edital foi elaborado com a participação de representantes do Ministério do Meio Ambiente, no âmbito da Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (CNAPO).
RESPEITO À TERRA
O lançamento do edital foi anunciado pelo ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República (SG/PR), Gilberto Carvalho. A agricultura orgânica produz alimentos respeitando a terra e, ao mesmo tempo, dá autonomia para as pessoas ganharem seu sustento com dignidade. "Oferece um produto que dá vida, não dá morte, não dá câncer", disse Carvalho. Para ele, o Ecoforte é resultado de uma nova consciência e organização entre governo e sociedade civil. "Estou muito contente. Isso aqui é exatamente o resultado da costura paciente, feita pela pressão, pela briga de quem faz militância. É o resultado de uma mudança de lógica que beneficia os pobres, não a elite", acrescentou.
Serão beneficiados agricultores familiares e não familiares, assentados da reforma agrária, extrativistas, indígenas, e povos e comunidades tradicionais participantes de organizações sociais e produtivas, integradas em redes de agroecologia, extrativismo e produção orgânica.
Na ocasião, o presidente da FBB, José Caetano Minchillo, declarou que em breve será lançado edital específico do Fundo Amazônia somente para extrativistas, no valor de R$ 7 milhões, conforme anunciado no II Chamado da Floresta, em novembro de 2013. Segundo a diretora de Extrativismo do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Larisa Gaivizzo, esse recurso será destinado à estruturação de base dos extrativistas na Amazônia. "O edital vai contemplar os extrativistas que estão começando as atividades na Amazônia, região que tem suas especificidades em relação ao resto do país", explicou.
http://www.mma.gov.br/informma/item/10001-agroecologia-e-org%C3%A2nicos-recebem-financiamento-do-programa-ecoforte

Fonte: http://www.fbes.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=8201&Itemid=62

sem comentários ainda

Secretaria Executiva do Fórum Brasileiro de Economia Solidária

Contratados estudos urbanísticos para construção da ponte Salvador-Ilha de Itaparica

O Diário Oficial do Estado da Bahia publica na edição desta segunda-feira (24) a assinatura do contrato entre o Governo do Estado e o consórcio vencedor da licitação de estudos urbanísticos do projeto da ponte Salvador - Ilha de Itaparica, que integra o plano de desenvolvimento da Região Metropolitana de Salvador, Recôncavo e eixo litorâneo sul.

Na licitação, que levou em conta as modalidades técnica e preço, o consórcio ganhador, formado pelas empresas Demacamp, Instituto Polis e Oficina Engenheiros e Consultores Associados, apresentou o valor de R$ 7,3 milhões, um deságio de 10,9% no valor inicialmente estimado.

A contratação tem o propósito de planejar a ocupação e o desenvolvimento urbano na área diretamente impactada pelo projeto, o que inclui subsídios para o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) dos municípios de Itaparica e Vera Cruz e a elaboração de um PDDU Intermunicipal.

De acordo com o secretário do Planejamento do Estado, José Sergio Gabrielli, o “estudo é fundamental, pois dados preliminares apontam que nos próximos 30 anos, com a construção da ponte, a Ilha terá entre 60 e 80 mil novas residências, o que significa que a população saltará de aproximadamente 60 mil para 360 mil pessoas”.

Ele destaca ainda que “os estudos também contemplam soluções para diminuir o impacto urbano e do tráfego de veículos nas cidades afetadas pelo projeto, como em Salvador, Jaguaripe, Aratuípe, Nazaré, Muniz Ferreira, Santo Antônio de Jesus e Castro Alves”.

Os trabalhos, que devem ser concluídos em até 240 dias, preveem ainda o cadastramento georreferenciado das propriedades localizadas em áreas urbanas da Ilha de Itaparica, com intuito de fornecer informações e subsidiar futura estratégia de cobrança de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Parceria

Gabrielli também afirma que as prefeituras, sobretudo de Itaparica e Vera Cruz, têm um papel fundamental. “O município é o ente federativo responsável pelo planejamento urbano e a contratação dos estudos de planejamento urbano respeita essa competência. As prefeituras coordenarão o trabalho de planejamento no que diz respeito ao seu respectivo município e o Governo do Estado supervisionará todos os estudos e coordenará os serviços que envolvem o conjunto das diversas cidades”.

O lançamento do edital para construção e concessão da ponte está previsto para o quarto trimestre de 2014 e, após iniciadas as obras, estima-se a conclusão entre 48 e 60 meses. O projeto de construção da ponte, duplicação das rodovias e investimentos em infraestrutura, que em 2010 demandaria um investimento estimado de R$ 7 bilhões, atualmente está sendo revisto. Entre os motivos estão a redução da taxa de juros nestes quatro anos e o aprofundamento dos estudos. Mais informações, incluindo os detalhes sobre o projeto, estão disponíveis na internet

Empresas que compõem o consórcio

Demacamp

A empresa, criada em 1999 realiza trabalhos na área de Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo. Entre seus principais projetos de meio ambiente estão os planos de gestão urbana de Campo Grande e Barão Geraldo (em Campinas - SP) e nos projetos de urbanismo os principais clientes são as prefeituras de Osasco, Vinhedo, Jaguariúna e Campinas.

Instituto Polis

É uma fundação não governamental brasileira que busca apoiar iniciativas de democratização da gestão pública municipal e a formulação de políticas públicas inovadoras. É referência mundial no tema de sustentabilidade nas cidades. Foi fundada em 1987.

Oficina Engenheiros e Consultores Associados

Empresa de engenharia com foco em Mobilidade Urbana e Transportes. Foi responsável pela análise funcional do projeto de ligação metropolitana São Paulo-São Bernardo do Campo de metrô-leves, modelagem da demanda de transportes para os Jogos Olímpicos de 2016, projeto funcional dos BRT´s de Belo Horizonte, entre outros.

Instituto Cabruca oferece capacitação em programa de produção agroecológica e economia solidária


O Instituto Cabruca, através do Núcleo Agregando Valores, convida empreendimentos solidários ligados à agricultura familiar que atuam na região cacaueira da Bahia a participarem do “Programa para o fortalecimento da Rede de Produção Agroecológica e empreendimentos da Economia Solidária da região cacaueira da Bahia”. Esta ação é desenvolvida com apoio da SETRE (Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte) e do Programa Vida Melhor.

O programa visa fortalecer os organismos de governança e as relações entre as organizações da agricultura familiar através de seus empreendimentos que atuam orientados nos princípios da Economia Solidária na região cacaueira da Bahia, fomentando a organização do trabalho em rede, tendo a Mata Atlântica e a cadeia produtiva do cacau como produto principal a ser trabalhado.

Para tanto, o instituto está definindo estratégias que visem fortalecer a participação efetiva dos cooperados/associados nos procedimentos administrativos dos empreendimentos solidários, aumentando as possibilidades de acessar diferentes tipos de mercados.

Uma destas estratégias será a capacitação que visa à formação de novas lideranças, principalmente em áreas estratégicas da gestão do quadro social dos empreendimentos associativos, cooperativas e grupos informais. O processo será realizado através de seis cursos de capacitação gerencial e técnica para 60 agentes multiplicadores. As capacitações serão divididas em seis módulos mensais com duração de três dias cada. Para cada módulo será abordada uma temática especifica:

Módulo 01 – Cooperativismo, Associativismo e Economia Solidária;
Módulo 02 – Empreendedorismo Solidário e Governança;
Módulo 03 – Gestão Administrativa / Financeira / Pessoal;
Módulo 04 – Indicação Geográfica no Brasil e no Mundo;
Modulo 05 – Comunicação X marketing;
Modulo 06 – Plano Solidário Integrado Cooperativo da Região Cacaueira da Bahia.

Outras ações serão realizadas objetivando a promoção da troca de experiências com empreendimentos solidários existentes no estado da Bahia, elaboração de planos de negócios e estudos de mercado visando o acesso a mercados e as políticas públicas voltadas para comercialização dos produtos (PNAE e PAA), desenvolvimento de plano de comunicação e marketing, confecção de logomarcas e embalagens, criação de um portal na internet como ferramenta de divulgação e comercialização dos produtos da rede e a produção de um catálogo comercial da rede com todos os empreendimentos que fizerem parte da rede.

Confira os critérios para seleção dos empreendimentos candidatos a participarem das capacitações:
1 – Os empreendimentos deverão ter atuação comprovada com o público da agricultura familiar podendo ser uma cooperativa, uma associação ou um grupo informal (jovens, mulheres, etc.);
2 – O(s) indicado(s) pelos empreendimentos deverão, impreterivelmente, pertencer ou atuar direto ou indiretamente no empreendimento que o está indicando;
3 – Os empreendimentos deverão ter atuação nos territórios localizados na área de ação do projeto, que envolve os territórios do Baixo Sul, Litoral Sul, Vale do Jequiriçá, Médio Rio de Contas, Costa do Descobrimento e Extremo Sul da Bahia;
4 – Cada organização poderá indicar no máximo 02 pessoas. No caso da organização indicar o máximo de pessoas é preciso observar o equilíbrio de gênero (homem/mulher), para grupos com apenas um sexo será garantido as 02 vagas;
5 – Preencher na totalidade a ficha de inscrição identificando o(os) produto(os) que possivelmente serão trabalhados e seu(s) respectivos candidato(s);
6 – A organização inscrita deverá arcar com as despesas de transporte de ida e volta dos seus indicados aos locais onde estarão acontecendo as capacitações;
7 – É condição para inscrição que as pessoas indicadas pela organização participem ativamente de todos os 06 (seis) módulos previstos, respeitando todos os acordos firmados coletivamente;
8 – O(s) representante(s) dos empreendimentos deverão apresentar já na primeira capacitação amostra do(s) produto(s) que serão trabalhados no projeto;
9 – A organização inscrita deverá assinar a autorização o uso da(s) imagem(s) de vídeo, fotográfica(s) e sua logomarca (caso possua) que forem geradas durante a execução das atividades do projeto para fins de produção de relatórios, peças promocionais e divulgação dos resultados do projeto “Programa para o fortalecimento da Rede de Produção Agroecológica e empreendimentos da Economia Solidária da região cacaueira da Bahia” e entregar juntamente com sua ficha de inscrição.

OBS. 1- As logomarcas das organizações deverão ser enviadas em formato JPG ou CDR para o endereço: claudio.consultor@cabruca.org.br
Sendo assim solicita-se a manifestação de interesse através do preenchimento da ficha de inscrição dos empreendimentos.
Ficha de inscrição – Cursos de Capacitação
Autorização para o uso de imagem e logomarca
Qualquer dúvida, favor entrar em contato através do e-mail: claudio.consultor@cabruca.org.br ou através dos telefones: (73) 9987 5465 ou 8832 2215.
Por: Cláudio Henrique Lyrio – Coordenador de projetos Instituto Cabruca

Fitossanidade da bananeira é tema de workshop

A Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, vai realizar, de 26 a 30 de maio, o I Workshop sobre Fitossanidade na Cultura da Bananeira.
O programa é bastante abrangente e compreende aulas teóricas e práticas em que serão abordadas as principais ameaças fitossanitárias à cultura em todo o mundo, como mal-do-Panamá, sigatokas negra e amarela, moko, viroses, nematoides, broca do rizoma, tripes e ácaros, que só podem ser enfrentadas com tecnologias modernas, inovadoras e afinadas com a preservação do meio ambiente.
“Pretendemos transferir conhecimentos sobre a ecologia desses patógenos e pragas, assim como as melhores estratégias de controle e as técnicas de isolamento, esporulação, multiplicação de inóculo e inoculação”, explica o engenheiro agrônomo Herminio Rocha, um dos organizadores e instrutores do treinamento.
Podem se inscrever produtores rurais, técnicos de empresas de assistência técnica e extensão rural (Ater), fiscais federais e estaduais agropecuários, responsáveis técnicos, professores e estudantes de graduação ou pós-graduação em Agronomia, Biologia e Engenharia Florestal.
Panorama nacional
Embora o país não seja um grande exportador – apenas 3% da produção é destinada ao mercado externo – a bananicultura tem grande importância no agronegócio brasileiro: são 6.902.184 toneladas anuais, o país é o quinto maior produtor mundial e a agricultura familiar é responsável pela maior parte da produção, segundo dados do IBGE (2012) e da FAO (2014).
“Além disso, a banana tem enorme importância na geração de renda e na fixação do homem no campo”, afirma o pesquisador Zilton Cordeiro, outro organizador e instrutor do curso. É, também, uma das culturas preferidas em projetos públicos de irrigação, devido à amplitude do mercado e ao retorno rápido após o primeiro ciclo.
Nos importantes polos de produção, a cultura se caracteriza pelo uso de tecnologias de ponta, tanto na produção quanto no processamento, o que resulta em produtividades elevadas e na melhor qualidade dos frutos ofertados ao mercado consumidor.
Serviço:
Evento: I Workshop sobre Fitossanidade na Cultura da Bananeira
Período: 26 a 30 de maio
Local: Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA)
Número de vagas: 55
Público-alvo: produtores rurais, técnicos de empresas de assistência técnica e extensão rural (Ater), fiscais federais e estaduais agropecuários, responsáveis técnicos, professores e estudantes de graduação ou pós-graduação em Agronomia, Biologia e Engenharia Florestal.
Valor da inscrição: 600 reais
Informações: telefone (75) 3312-8077, e-mail cnpmf.inscricao@embrapa.br e http://www.cnpmf.embrapa.br/ultimas_noticias/Programa_FitossanidadeBananeira.pdf.
Por: Léa Cunha/Embrapa Mandioca e Fruticultura

Fórum sobre Indicações Geográficas na Bahia

Fórum sobre Indicações Geográficas na Bahia



A Expoconquista 2014 será realizada no período de 21 a 30 de março no Parque de Exposições Teopompo de Almeida.

Edital seleciona projetos voltados ao setor agropecuário

Edital seleciona projetos voltados ao setor agropecuário
Publicada por Coordenação de Comunicação Social   
Segunda, 24 de Março de 2014 12:26

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulga nesta segunda-feira, 24, o edital n° 15/2014, referente ao programa de Bolsa de Estudo de Mestrado, Doutorado e Pós- Doutorado Capes/Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A postagem dos documentos para inscrição deve ser feita até o dia 27 de maio. O resultado está previsto para ser divulgado em julho.
O programa tem como objetivo estimular e apoiar a realização de projetos de pesquisa no país concedendo cotas de bolsas a pesquisadores vinculados a instituições de ensino superior públicas ou privadas sem fins lucrativos e unidades de pesquisa da Embrapa, visando apoiar a formação de recursos humanos voltados para o setor agropecuário, para atuarem em projetos de pesquisa e desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação e também em núcleos de inovação e transferência de tecnologia.
Modalidades
O financiamento das bolsas se dará nas seguintes modalidades: 98 bolsas de mestrado no país, com duração máxima de 24 meses; 98 bolsas de doutorado no país, com duração máxima de 48 meses; e 182 bolsas de pós-doutorado no país, com duração máxima de 36 meses.
Temáticas
As áreas temáticas para apoio à formação de RH são aquelas que focam prioritariamente no estudo de produtos, processos, e serviços relacionados a adequação ambiental; agregação de valor e diversificação de produtos; agricultura de precisão; agricultura irrigada; agroenergia, alimentos, saúde e nutrição; aquicultura; automação agrícola pecuária e florestal; biodiversidade e bioprospecção; biologia avançada; biossegurança; comunicação empresarial; dentre outras.
(CCS/Capes)

PPGZoo - Abertura de inscrições para o Curso de Mestrado em Zoologia (PPGZoo/UEFS)

PPGZoo - Abertura de inscrições para o Curso de Mestrado em Zoologia (PPGZoo/UEFS)


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS GRADUAÇÃO


AVISO

EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ZOOLOGIA
(2º PROCESSO SELETIVO DE 2014)

A Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual de Feira de Santana faz saber que estão abertas as inscrições para o Curso de Mestrado em Zoologia (PPGZoo/UEFS) a portadores de Diploma/Certificado de Conclusão de Curso Superior de Duração Plena em Ciências Biológicas e áreas afins, no período de 26 de março a 15 de abril de 2014, pessoalmente, via correios ou por representante, na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Zoologia (PPGZoo/UEFS), Sala 06, 1º andar do Prédio LABIO – Campus Universitário, das 8:30 às 11:30 h e das 14:00 às 17:30 h, de segunda a sexta-feira, mediante o pagamento da taxa de R$ 50,00 (cinquenta reais), via DEPÓSITO (direto no caixa) ou TRANSFERÊNCIA na conta corrente 991.530-3 / Ag. 3832-6 / Banco do Brasil. As inscrições por correio deverão ser efetuadas exclusivamente por SEDEX até o dia 11 de abril de 2014, sendo obrigatório o envio de comprovante de postagem para o e-mail: ppgzoo.uefs@yahoo.com.br ou pelo fax (75) 3161-8132 ou 3161-8790, até as 12:00 h do dia 14 de abril de 2014. O Edital completo encontra-se no local de inscrições e na página eletrônica da UEFS.


Feira de Santana, 21 de abril de 2014



Profa. Marluce Maria Araújo Assis
Pró-Reitora de Pesquisa e Pós Graduação


VEJA O EDITAL


Cardio-Oncologia será tema de Simpósio – inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para o 2º Simpósio de Cardio-Oncologia da Bahia, que será realizado em 28 e 29 de março na Universidade Estadual de Feira de Santana. Promovido pelo Grupo de Estudos em Cardio-Oncologia da Bahia (Gecon), o evento é destinado a estudantes, professores e pesquisadores da área de saúde, que devem solicitar a participação através do e-mail cardiooncologia@gmail.com.

Na abertura do Simpósio, os inscritos devem doar um quilo de alimento não perecível, que será doado à Associação de Apoio ao Paciente com Câncer de Feira de Santana.

Está prevista a participação de representantes de instituições da Bahia e de outros estados para tratar temas como o impacto psicológico da doença cardiovascular secundária ao tratamento do câncer, câncer e cardiotoxicidade, além de novas tecnologias na detecção precoce de cardiotoxicidade.
Conforme o professor doutor da Uefs e coordenador do Gecon, André Almeida, as doenças cardiovasculares e as oncológicas respondem por mais de 70% das causas de morte no mundo. O tratamento do câncer é feito numa combinação de quimioterapia, radioterapia e cirurgia, em uma tentativa de prolongar a vida e promover a cura.

Nos últimos anos, disse André Almeida, observou-se aumento na sobrevida média nos pacientes com câncer devido, entre outras causas, à maior efetividade das drogas antineoplásicas. “No entanto, esta maior efetividade ocorre às custas de efeitos colaterais. Cerca de 25 a 30% dos pacientes que utilizam quimioterapia evoluem com algum grau de disfunção sistólica do ventrículo esquerdo ou insuficiência cardíaca”, disse.

FONTE: ASCOM - UEFS

Seguidores