23 de abril de 2013




Manual de Avaliação da Pegada Hídrica é lançado em português

  Autor: Cadija Tissiani   -   Fonte: TNC

Publicação traz o padrão global para o cálculo da Pegada Hídrica de produtos, consumidores, empresas e até países


Uma importante publicação apoiada internacionalmente por empresas, ONGs e cientistas acaba de ser lançada em português. Com financiamento e coordenação da The Nature Conservancy (TNC), em parceria com a Rede da Pegada Hídrica (Water Footprint Network - WFN), o “Manual de Avaliação da Pegada Hídrica - Estabelecendo o Padrão Global” traz definições e métodos para a contabilização, a avaliação da sustentabilidade e ainda auxilia a padronização global da avaliação da pegada hídrica.

O manual em português segue o esforço mundial com o objetivo de resolver o problema da escassez de água que afeta milhões de pessoas e de atender a demanda ao rápido crescimento do interesse de empresas e governos em usar a contabilização da pegada hídrica como base para formular políticas e estratégias de uso sustentável da água.

Organizado em oito capítulos, o manual abrange desde os conceitos e o cálculo de pegada hídrica à avaliação de sustentabilidade e a formulação de respostas, além das limitações e desafios futuros dessa ferramenta.

O conceito de pegada hídrica

A pegada hídrica é um indicador do uso e poluição da água que considera não apenas o seu uso direto por um consumidor ou produtor, mas, também, seu uso indireto. Criado em 2002, por Arjen Y. Hoekstra, ele trata do volume de água utilizado para produzir um produto ao longo de sua cadeia produtiva. Já a avaliação da pegada hídrica é a quantificação e qualificação dessa pegada, incluindo a análise de sua sustentabilidade e as ações para neutralizá-la. Como exemplo de pegada hídrica, segundo esta metodologia, são necessários 2500 litros de água para a produção de um quilo de arroz.

 Mais informações




Compartilhar: Facebook Twitter Windows Live Delicious Google Digg MySpace

Copyright © CarbonoBrasil - Os direitos são reservados, porém é livre a reprodução para instituições
sem fins lucrativos, desde que o autor e a fonte sejam citados com o link para o original.

Seguidores