28 de março de 2014

Lançado sexto número da revista científica BioBrasil

Lançado sexto número da revista científica BioBrasil

biobrasilcapa n 6Brasília (26/03/2014) – Com o número temático "Diagnóstico e controle de espécies exóticas invasoras em áreas protegidas", acaba de ser lançada a sexta edição da Biodiversidade Brasileira – BioBrasil, revista científica do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A publicação traz 17 artigos de pesquisadores com o objetivo de consolidar informações, registrar experiências de manejo e fomentar o debate e a tomada de decisão em relação à conservação da biodiverisdade brasileira.

Tendo como editores os analistas ambientais Alexandre Bonesso Sampaio, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade do Cerrado e Caatinga (Cecat/ICMBio), e Kátia Torres Ribeiro, coordenadora-geral de Pesquisa e Monitoramento do ICMBio e editora-chefe da revista, além de Helena Bergallo, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), e John Durvall Hay e Rosana Tidon, da Universidade de Brasília (UnB), a edição dá enfoque ao estado atual de invasão de unidades de conservação (UCs) por diversas espécies exóticas, com decorrentes alterações de ecossistemas, bem como os desafios de controle e a necessidade de se priorizarem e se planejarem ações com continuidade.

Os dois primeiros artigos trazem listas de espécies exóticas invasoras em unidades de conservação, o primeiro para todas as UCs com informações cadastradas na base do Instituto Hórus, o segundo para unidades federais utilizando diversas fontes. "Optamos por trazer os dois artigos para apresentar o máximo de dados e porque o próximo passo, no âmbito do ICMBio, é elaborar uma lista oficial de espécies exóticas nas UCs federais, de modo a subsidiar o planejamento e fortalecer o manejo", explicam os editores.

Diagnósticos locais, relacionados à riqueza, abundância e ao impacto de espécies exóticas, são trazidos em vários outros artigos, bem como a constatação de estabelecimento efetivo de espécies exóticas introduzidas para fins econômicos, evidenciando a necessidade de balancear os riscos e benefícios em seu emprego.
"Esperamos com este número da BioBrasil contribuir com o reposicionamento das exóticas invasoras no leque de desafios de manejo das unidades de conservação", afirma Kátia Torres, ressaltando que na maioria dos casos relatados, o manejo efetivo exige a participação de numerosas instituições e de pessoas com diferentes culturas e percepções, mas as dificuldades encontradas não devem gerar a paralisia.
"Há ações que podem ser conduzidas com eficácia pela gestão de cada unidade de conservação, começando pela prevenção ou redução do dano, ou propostas que, mesmo que a princípio pareçam insuficientes, têm o mérito de inserir o tema no centro das discussões e catalizam a busca de soluções em diversas escalas. É preciso tornar a questão um problema socialmente percebido, para que possam surgir encaminhamentos consistentes de manejo", frisa Kátia Ribeiro.

Criada em 2011, a BioBrasil é editada duas vezes por ano. No entanto, como no ano passado foi publicada apenas a edição "Avaliação do estado de conservação dos crocodilianos e dos carnívoros", devido a atrasos relacionados ao próprio processo editorial, este número ainda remete-se a 2013.
A sexta edição da revista Biodiversidade Brasileira está disponível aqui

Próximas edições
A próxima edição da revista eletrônica está prevista para ser lançada no mês de abril. Dedicada ao tema "Participação social na gestão pública da biodiversidade", a proposta desse número surgiu nas discussões do Ciclo de Capacitação em Gestão Participativa e é fruto da parceria entre a Divisão de Gestão Participativa (DGPAR/ICMBio) e a Coordenação de Apoio à Pesquisa (Coape/ICMBio). Em breve será aberta chamada de seleção de artigos científicos para a oitava edição, que será publicada no segundo semestre.

A revista
A BioBrasil tem como objetivos a consolidação, a divulgação e a discussão das experiências e estratégias de conhecimento, conservação e manejo da biodiversidade brasileira e das unidades de conservação e a disponibilização dos resultados científicos da avaliação do estado conservação das espécies na fauna brasileira. A publicação surgiu em virtude da vasta experiência com pesquisa e manejo nas unidades de conservação federais e com espécies ameaçadas, que juntos requeriam um fórum específico e de ampla consulta.

De acordo com Kátia Torres, poucas revistas tratam de experiências de manejo voltadas à tomada de decisão, consolidando conhecimentos e experiências. "O objetivo é divulgar e discutir estratégias de conhecimento, conservação e manejo da biodiversidade brasileira e das UCs. Além disso, os artigos registram a base técnica do estado de conservação das espécies, disponibilizando os resultados científicos do processo de avaliação estabelecido por meio de análises consolidadas por pesquisadores com experiência em taxonomia, ecologia e conservação", afirma a editora-chefe da BioBrasil.

Comunicação ICMBio
(61) 3341-9280

Seguidores