23 de outubro de 2013

O show da vida continua

Está aberta a 33ª temporada de reprodução das tartarugas marinhas no Brasil.

O Projeto Tamar já está nas praias para proteger os animais e conta com a sua colaboração.

O show da vida continua

Tartaruga cabeçuda


O litoral está prestes a voltar a seu estado de berçário a céu aberto. Tartarugas vindas de várias partes do mundo já estão chegando para fazer ninhos nas praias onde nasceram. As equipes do Projeto Tamar estão a postos para registrar esse acontecimento que se repete todos os anos, principalmente, para protegê-las e reduzir os impactos à vida das cinco espécies que ocorrem no Brasil, todas ameaçadas de extinção. A participação e o apoio das pessoas que utilizam as praias onde as tartarugas desovam é fundamental para o sucesso do programa de conservação e, por isso, os pesquisadores realizam constantemente atividades de sensibilização e educação ambiental.

De setembro a março, o cuidado com as tartarugas é revigorado após meses de análise de dados, reorganização de materiais, procedimentos e renovação da força de trabalho. É tempo delas recomeçarem a depositar cerca de 120 ovos por ninho, com uma média de três a cinco ninhos por fêmea, a depender da espécie. Em mais ou menos dois meses, os filhotes brotam das areias e seguem para o mar, restabelecendo o ciclo da vida. Na temporada anterior (2012-13), o Tamar protegeu em 1.100 quilômetros de praias mais de 24 mil ninhos, no continente e nas ilhas oceânicas. Foram mais de 3 mil flagrantes de fêmeas no momento da desova e foram levados ao mar em segurança mais de 1,5 milhões de filhotes.
Sergipe
As equipes já estão preparadas para as tartarugadas, como chamam carinhosamente o monitoramento noturno das praias, reorganizaram o material de campo, promoveram eventos junto às comunidades que vivem no entorno das áreas de desova. Já tem mais de 100 ninhos em Pirambu, mais de 40 em Ponta dos Mangues e quase 200 no Abaís! Uma roda de capoeira foi formada na praia, em Pirambu, no primeiro dia de setembro, para saudar as tartarugas.

Bahia

Também já tem desova na praia! No final de outubro começarão a nascer as tartaruguinhas na Praia do Forte. As equipes já começaram os preparativos para o monitoramento noturno, as visitas nos condomínios, as vistorias de iluminação, a capacitação de funcionários de empreendimentos turísticos e comerciais. Em Arembepe, no Sítio do Conde e na Costa do Sauípe, já tem mais de 100 ninhos! As equipes de campo identificam rastros de subida e descida das fêmeas, sabem como encontrar, marcar ninhos e medir profundidade e formato, identificar as espécies, realizar biometria, entre outras tarefas fundamentais para o programa de conservação.

Espírito Santo
A base de Comboios já registrou 4 desovas no mês de agosto, sendo a primeira no dia 10/08. Será que as tartarugas de couro (Dermochelys coriacea) vão repetir o aumento do número de ninhos da temporada passada? Os pesquisadores já estão de olho.

Rio de Janeiro
Capacitação de equipes, palestras para moradores das comunidades, pescadores, órgãos do governo e outros colaboradores do Tamar na região da Bacia de Campos. As tartarugas já estão vindo!

Rio Grande do Norte
As tartarugas chegam nessa região, onde está a base de Pipa, mais perto de novembro. Os pesquisadores estão intesificando o trabalho de educação ambiental com estudantes do ensino fundamental II de escolas públicas localizadas no entorno, e já estão preparados para a época de desovas.

http://www.tamar.org.br/noticia1.php?cod=450

Seguidores