26 de agosto de 2013

Espécies de aves ameaçadas de extinção na Bahia serão estudadas

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema), realiza entre os dias 26 a 30 de agosto, no Hotel Sol Plaza, em Armação, a segunda oficina que integra a construção da Lista Estadual de Espécies Ameaçadas de Extinção. Desta vez, especialistas e técnicos da Sema/Inema, irão avaliar o estado de conservação de cerca de 400 espécies de aves que ocorrem na Bahia. Os trabalhos seguem a metodologia estabelecida pela União Internacional de Conservação da Natureza (IUCN) – organização que elabora a lista global de espécies ameaçadas.

De acordo com a coordenadora da Diretoria de Estudos e Pesquisas Ambientais (Dipea) da Sema, Cristiana Vieira,  a Lista de Espécies Ameaçadas terá a função de orientar programas e planos de ação para conservação e recuperação da fauna e flora na Bahia. A lista será utilizada, por exemplo, na definição de áreas prioritárias para a biodiversidade, implantação de unidades de conservação. “Servirá também para dar suporte ao licenciamento, bem como na aplicação e orientação de financiamentos a pesquisas científicas”, destacou. 

A coordenadora explica que, nas oficinas, é avaliado o estado de conservação das espécies segundo critérios e categorias da IUCN, e partir de então as espécies recebem uma classificação, de acordo com seu grau de ameaça. Serão realizadas doze oficinas, é em cada uma delas serão avaliadas,  em média, 200 espécies de cada grupo taxonômico.

Ela cita, por exemplo, que na primeira oficina, realizada entre os dias 17 a 21 de junho, foram estudadas 189 espécies de anfíbios e 141 de repteis. Ao final das oficinas, será realizado um encontro para validação, momento que será feito verificado se a aplicação dos critérios condiz com as informações  técnica para, então, serem padronizadas conforme a aplicação dos critérios.

A Lista de Espécies Ameaçadas - Integra um conjunto de ações estruturantes da gestão ambiental, que dará suporte para a decisão e o controle ambiental. O documento terá papel importante no processo de licenciamento ambiental, como também subsidiará a definição de áreas prioritárias para conservação, servindo como uma base de informação para a política de biodiversidade e de unidades de conservação. 
A elaboração da Lista Estadual de Espécies Ameaçadas de Extinção conta com o apoio do Fundo Estadual de Recursos para o Meio Ambiente (Ferfa), Coelba, ICMBio, Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e do Jardim Botânico do Rio de Janeiro. A equipe de pesquisadores que integram a coordenação envolve especialistas nos diversos grupos da fauna e flora das universidades baianas – Uesc, Ufba, Uesb e Uefs – além do acompanhamento de técnicos da Sema e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema). 

Fonte:Ascom/Sema

Seguidores