16 de setembro de 2013

Salvador e Lauro de Freitas terão R$ 219 milhões para manejo de águas pluviais



Dois contratos no valor total de R$ 219 milhões para obras de manejo de águas pluviais nos municípios de Salvador e Lauro de Freitas foram assinados, ontem, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), pelos secretários estaduais de Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro, da Casa Civil, Rui Costa, e o prefeito Márcio Paiva. O objetivo das intervenções é ampliar a capacidade de escoamento do Rio Ipitanga (Lauro de Freitas) e da Bacia do Cobre (capital) para impedir alagamentos e enchentes.

"Temos trabalhado na Secretaria de Desenvolvimento Urbano [Sedur] para levar as obras estruturantes do Governo da Bahia e do governo federal, na área de saneamento, habitação e mobilidade, a milhares de baianos e baianas. É importante olhar o desenvolvimento urbano como um todo devido ao impacto direto na qualidade de vida das pessoas", disse Monteiro.

Em Lauro de Freitas, as intervenções previstas terão investimento de R$ 188,3 milhões, beneficiando 155 mil habitantes, e são consideradas prioritárias pelo Plano Diretor de Manejo de Águas Pluviais e Plano de Ações Prioritárias de Macrodrenagem do município.

 Escoamento – A ação prevê implantação de reservatórios de amortecimento no trecho do Rio Ipitanga, desde a Barragem Ipitanga I até a foz no Rio Joanes, além de obras que ampliam a capacidade de escoamento do rio, como o desassoreamento.

"Este é um momento muito importante e de felicidade para Lauro de Freitas. A parceria da prefeitura com o Governo do Estado já vem dando frutos há algum tempo, uma vez que a administração estadual demonstra sensibilidade em relação à questão dos alagamentos no município", afirmou o prefeito.

Na capital baiana, as obras serão realizadas na região do Dique do Cabrito e Rio do Cobre, no Subúrbio Ferroviário, com recursos da ordem de R$ 30,7 milhões. Entre outras intervenções, serão construídos dois canais – um no Dique do Cabrito, com 762 metros de extensão, e na Rua Maria Amaral, com 670 metros de extensão.

Compromisso – "As duas obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e são uma resposta à histórica demanda por ações para resolver o problema dos alagamentos em Lauro de Freitas e Salvador. Acima de tudo, demonstram o comprometimento do Governo do Estado com as pessoas mais pobres, que muitas vezes perdem seus móveis e eletrodomésticos em períodos de chuva intensa", afirmou Rui Costa.

As obras, que contam com recursos da Caixa Econômica Federal e contrapartida do governo estadual, serão realizadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder), que é vinculada à Sedur.

FONTE:
Diário Oficial do Estado: 13 de Setembro de 2013
DESENVOLVIMENTO URBANO
Contratos assinados pelo Estado e o município garantem recursos para obras nas duas cidades

Seguidores