3 de novembro de 2013

Audiência pública na AL discute barragem no Jequitinhonha


Da Redação

  • Joá Souza/ Ag. A Tarde
    Assoreamento no Rio Jequitinhonha prejudica os pescadores
Audiência pública na Assembleia Legislativa da Bahia, dia 28 de novembro, vai discutir os impactos ambientais e econômicos gerados pela construção de uma barragem no Rio Jequitinhonha em Belmonte (extremo-sul da Bahia).

O barramento teria reduzido a força fluvial e aumentado a marítima, trazendo detritos de areia, o que prejudica a saída de pescadores para o mar e prejudicado a economia local. Os deputados estaduais querem saber se esses impactos estavam previstos quando a obra foi realizada. 

A barragem que resultou na construção da Hidrelétrica no município de Itapebi tem responsabilidade do Grupo Neoenergia, vinculado a Coelba e custou R$ 550 milhões.

A plenária foi aprovada pela Comissão de Meio Ambiente, Seca e Recursos Hídricos e foi apresentada por Marcelino Galo (PT), deputado estadual e coordenador da frente Ambientalista da Bahia.

Seguidores