22 de abril de 2012

Embrapa define agenda de pesquisa e desenvolvimento para a região Nordeste

Marcelino Ribeiro
Embrapa define agenda de pesquisa e desenvolvimento para a região Nordeste
O Diretor-Presidente da Embrapa, Pedro Arraes, solicitou aos Chefes-Gerais dos centros de pesquisa localizados nos estados do Nordeste a elaboração de uma proposta com recomendações de tecnologias capazes de minimizar os efeitos da seca sobre os sistemas agrícolas afetados pela falta de chuvas na região. Pedro Arraes recebeu a demanda do governador de Pernambuco, Eduardo Campos.
Os governadores nordestinos preparam um documento a ser encaminhado ao Ministério da Integração Nacional com sugestões para a implantação de uma política pública emergencial ante o agravamento da seca. Segundo orientação do Diretor-Presidente, os dirigentes da Embrapa na região devem elencar seis ou sete cadeias produtivas onde o impacto da estiagem é mais grave.
Foco - Pedro Arraes está em Petrolina, junto com os três Diretores-Executivos (Maurício Lopes, de Pesquisa e Desenvolvimento; Vânia Castiglioni, de Administração; e Waldyr Stumpf Júnior, de Transferência de Tecnologia), onde participa nos dias 18 e 19, da primeira reunião regional com os Chefes-Gerais das Unidades da Embrapa. O encontro passa a substituir uma das duas reuniões anuais que eram realizadas no primeiro e no segundo semestre entre a direção da empresa e os chefes dos 47 centros de pesquisa de todo o país.
O objetivo é “estreitar contatos e melhorar o foco da nossa gestão”, afirma Pedro Arraes.
No primeiro dia da reunião, o presidente e os diretores discutiram questões relacionadas à governança corporativa e ao andamento das políticas da empresa para as áreas de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), Transferência de Tecnologia (TT) e de Comunicação. Já no segundo dia, a DE avalia a situação de cada Unidade, a atuação no ano de 2011 e estabelece as metas a serem executadas em 2012.
Evandro Holanda, Chefe-Geral da Embrapa Caprinos e Ovinos, com sede em Sobral (CE), considera esta primeira experiência “extremamente positiva”. Com um número reduzido de participantes (14) há mais tempo para discutir “temas e problemas mais próximos da realidade dos centros de pesquisa”. E isto é “importante para construir uma sinergia maior entre as ações das diversas Unidades do Nordeste, também subsidiar uma maior interação com aquelas instaladas em outros estados mas que trabalham com cadeias produtivas que demandam o nosso apoio”.
Chefe-Geral da Embrapa Agroindústria Tropical, em Fortaleza (CE), Vitor Hugo avalia essa nova configuração de reunião como “bastante interessante”. Ela permite mais participação nos debates e maior interação entre os dirigentes regionais com a Diretoria Executiva. Além doas questões que afetam as Unidades, “temos a possibilidade de discutir problemas que são comuns à região e estabelecer uma agenda positiva com desdobramentos sob a forma de ações integradas e projetos futuros”.
Metas – No dia 19 de maio, o Diretor-Presidente e os Chefes-Gerais das Unidades participam de um café da manhã na Câmara dos Deputados com a bancada do Nordeste. Pedro Arraes irá apresentar os trabalhos em execução e tecnologias geradas e que divulguem para os parlamentares o potencial da Embrapa para promover o desenvolvimento sustentável da região.

Contatos:
Fernanda Birolo - Jornalista (MTb/AC 81)

Marcelino Ribeiro - Jornalista (MTb/BA 1127)

Seguidores