7 de outubro de 2014

Arq.Futuro debate a gestão de parques; assista

Arq.Futuro debate a gestão de parques; assista

Parque do Ibirapuera, em São Paulo
Parque do Ibirapuera, em São Paulo (Fábio Arantes/Secom/VEJA) 
 
O Arq.Futuro, segmento da Bei Editora que organiza debates sobre temas relacionados a arquitetura e urbanismo, promove nesta terça-feira um ciclo de discussões sobre modelos de gestão e investimento em parques, em parceria com o Instituto Semeia, organização não-governamental que trabalha com unidades de conservação ambiental. O evento acontece a partir das 8 horas no auditório da Fundação Bienal, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e pode ser acompanhado ao vivo também pela internet, no site de VEJA.

AO VIVO: assista ao ciclo 'Parques do Brasil', do Arq.Futuro

Segundo Laura Greenhalgh, curadora da programação, a intenção do evento é tratar da importância do espaço público de qualidade e da administração de parques. “Estamos habituados àquele modelo de gestão atrelado ao poder público, que já está atribulado de outras tarefas e que precisa investir em outras áreas, como saúde e educação, sobrando pouca verba para aplicar na manutenção de parques”, explica ela.

“Essa é uma preocupação mundial e temos novidades na área”, diz Laura. Uma das mesas de debates, por exemplo, vai trazer Lydia Ragoonanan, gestora da organização Rethinking Parks, na Grã-Bretanha, responsável por cuidar de parques ingleses que não são mantidos pela coroa britânica. Esses lugares são administrados com a ajuda e doações em dinheiro das comunidades de seus entornos.

Outras mesas vão trazer empresários, políticos e ativistas discutindo o investimento privado em parques, como acontece com o Parque Nacional do Iguaçu, em gestão de concessão. “Achamos importante que esses locais também possam oferecer um retorno econômico para as empresas que se dispõem a mantê-los e a torna-los lugares bons e seguros”, diz Laura.

O evento vai debater ainda a gestão de parques como o Ibirapuera, o mais conhecido da cidade de São Paulo, e a criação de um parque no Elevado Costa e Silva, o Minhocão, no centro da capital paulista, que já é fechado para a circulação de carros após às 21h30 durante a semana e o dia inteiro aos domingos.

O ciclo do Arq.Futuro sobre parques também acontece, de forma expandida, em 18 e 19 de novembro, no Rio de Janeiro, no Centro Cultural da Fundação Getúlio Vargas. Confira a programação completa do ciclo de debates de São Paulo:

9h / 9h30
Abertura
Ana Luisa da Riva, diretora do Instituto Semeia
Tomas Alvim, cofundador do Arq.Futuro
9h30 / 10h30
Palestra inaugural: Espaço Público | Uso Público
Fred Kent, diretor da ONG Project for Public Spaces
10h30 / 10h45
Intervalo
10h45 / 12h30
Painel 1: Modelos de gestão em parques: desafios e oportunidades
Roberto Vizentin, presidente do instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMBio)
Fernando de Mello Franco, secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano de São Paulo
Lydia Ragoonanan, gestora da organização britânica Rethinking Parks
Silvio Barros, ex-prefeito de Maringá
Carlos Augusto Junqueira de Siqueira, advogado do escritório Souza, Cescon, Barrieu & Flech
Mediador: Mario Monzoni, professor da FGV
12h30 / 14h
Almoço
14h / 15h
Painel 2: Por que investir em parques?
Rute Andrade, pesquisadora da Fundação Museu do Homem Americano
Cecília Fernandes de Vilhena, gerente do Instituto Estadual de Florestas (MG)
Pedro da Cunha Menezes, vice-presidente da International Union for Conservation of Nature, foi diretor-executivo do Parque Nacional da Tijuca
Mediadora: Ana Luisa da Riva, diretora do Instituto Semeia
15h / 15h30
Painel 3: Compensação ambiental: os compromissos com o desenvolvimento urbano
Ricardo Birmann, presidente da Urbanizadora Paranoazinho S/A
Nilton Reis, presidente Instituto Brasília Ambiental
Mediador: Tomas Alvim, cofundador do Arq.Futuro
15h30 / 15h45
Intervalo
15h45 / 16h45
Conversa entre Patrice Etlin, sócio-fundador do fundo de investimentos Advent, e Pedro Passos, presidente do conselho do Semeia e sócio da Natura, sobre os desafios para o setor privado investir em parques
Mediadora: Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da Fundação SOS Mata Atlântica
16h45 / 17h
Intervalo
17h / 18h
Painel 4: Esse parque é seu: demanda e retorno social
Heraldo Guiaro, diretor do Parque Ibirapuera
Athos Comolatti, presidente da Associação Parque do Minhocão
Stela Goldenstein, geógrafa e diretora da ONG Águas Claras do Rio Pinheiros
Leandro de Oliveira Caetano, diretor da Divisão Técnica de Unidades de Conservação na Secretaria do Verde e Meio Ambiente da cidade de São Paulo
Mediador: Mauro Calliari, administrador de empresas e conselheiro da ONG Oficina Municipal
18h / 18h15
Encerramento

FONTE: REVISTA VEJA

Seguidores