23 de setembro de 2013

ENSINO SUPERIOR - Fundação da unidade ocorreu ontem em Itabuna, onde vão funcionar a reitoria e o campus Jorge Amado


Universidade Federal do Sul da Bahia vai ampliar oferta de vagas na região

Estudantes das regiões sul e extremo sul do estado ganharam nova opção para ingresso no ensino superior. Com a presença do governador Jaques Wagner, foi realizado ontem o ato de fundação da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), em Itabuna (foto), onde funcionarão a reitoria e o campus Jorge Amado.

Na ocasião, o reitor pro tempore Naomar de Almeida Filho empossou o Conselho Universitário Matriz, que tem a atribuição de assistir o reitor nas etapas iniciais de implantação da unidade e a missão de elaborar o estatuto e o regimento da universidade.

Nove mil alunos vão ser atendidos por ano pela UFSB, com a projeção de chegar a 18 mil vagas até 2020. A previsão é que as atividades docentes comecem no segundo semestre do próximo ano, com a Aula Magna inaugural em setembro, na sede da reitoria.

Campi – A plena implantação da universidade está prevista para 2020. Em Itabuna, funcionarão os Centros de Formação em Ciências, Tecnologias e Inovação, em Comunicação e Artes e o Instituto de Humanidades, Artes e Ciências. A UFSB terá mais dois campi, instalados no extremo sul.

Em Porto Seguro, o campus Sosígenes Costa oferecerá Centros de Formação em Ciências Humanas e Sociais, em Ciências Ambientais e o Instituto de Humanidades, Artes e Ciências. Em Teixeira de Freitas, o campus Paulo Freire terá cursos na área da saúde, entre os quais o de medicina, e o Instituto de Humanidades, Artes e Ciências.

Chance – A estudante Fernanda Meneses, 20 anos, acredita que a instalação da universidade na região reduzirá a migração dos jovens para outras cidades ou estados. Ela fará vestibular para direito e se prepara em cursinho pré-vestibular à noite.

Agora, com mais chance de entrar numa faculdade pública, afirma estar se dedicando ainda mais aos estudos. "Temos aqui uma universidade estadual, mas ficou pequena devido à grande demanda. A região oferece muitas faculdades privadas, mas prefiro a federal porque a qualidade do ensino é superior e não preciso pagar."

Ingresso – Segundo o reitor pro tempore Naomar Almeida, o ingresso de alunos será via Bacharelados Interdisciplinares (BI), com acesso pelo Enem/Sisu ou rede de Colégios Universitários (Cuni) instalados nos municípios de maior porte da região sul. Para acesso à rede, o Enem fará a seleção de estudantes que tenham cursado todo o ensino médio em escolas públicas, em cada município.

Doze cursos de Bacharelados Interdisciplinares serão oferecidos em quatro grandes áreas de conhecimento (artes, humanidades, saúde, ciência & tecnologia), cinco Licenciaturas Interdisciplinares (ciências da natureza, ciências humanas e sociais; matemática, computação e tecnologias; linguagens e códigos; e artes), 15 Cursos Superiores Tecnológicos, 30 de graduação profissionalizante, dez residências, 19 mestrados e nove doutorados.

http://www.egba.ba.gov.br/diario/_DODia/DO_frm0.html

Seguidores