17 de setembro de 2012



CAA - CENTRO DE ASSISTENCIA DO ASSURUA

CAA aprova mais um projeto no Estado da Bahia.

By marilda On 13 de September de 2012 In DestaqueNotícias With No Comment
Projeto mais água beneficiará centenas de famílias nos Territórios de Irecê e da Chapada Diamantina…
 
Depois de ter aprovado e, recentemente, assinado o convênio do Projeto Cisternas III (não sabe do que se trata? Clique aqui!), o CAA confirmou mais uma importante parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado da Bahia (SEDES): a Organização foi aprovada em mais um edital público da Secretaria e novamente irá trabalhar, numa parceria estadual, com a chamada “segunda água”, ou “água de produzir” nos Territórios de Irecê da Chapada Diamantina.
O edital selecionou o Projeto “Mais água” da Entidade que, dentre os seus objetivos principais, busca contribuir para a melhoria das condições produtivas e de vida de 885 famílias nos municípios de América Dourada, João Dourado, Jussara, Lapão, São Gabriel (todos no Território de Irecê) e Morro do Chapéu, (no Território da Chapada Diamantina), através da captação, armazenamento e utilização sustentável da água da chuva. Tudo isso visando estimular a segurança alimentar e a ampliação das possibilidades de renda das famílias envolvidas.
O Projeto prevê realizar mais de 4000 visitas técnicas e, através de um processo socialmente inclusivo, construir 651 tecnologias de captação de água da chuva para a produção de alimentos e dessedentação animal. No âmbito pedagógico, o projeto “Mais água” do CAA promoverá, ainda, capacitações para as famílias e comissões municipais da ASA realizando intercâmbios de experiências e conhecimentos entre os beneficiários e entidades locais envolvidas, e promovendo, dessa forma, discussões abertas sobre as atividades e temáticas do projeto.
Investimento – O “Mais água” é parte de um investimento de R$135.981.999,06 da SEDES em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). O projeto prevê a construção de sete tipos de estruturas hídricas para captação e armazenamento de água de chuva, a exemplo do barreiro trincheira familiar, barreiro trincheira comunitário, cisternas de enxurrada, bomba popular, tanque de pedra, barragem subterrânea e limpeza/aprofundamento de aguadas. Serão mais de 15.000 estruturas, que beneficiarão 21.235 famílias em situação de insegurança hídrica e insegurança alimentar e nutricional no Estado, além de povos e comunidades tradicionais e famílias pertencentes a assentamentos de reforma agrária.
 
Fonte: Centro de Assessoria do Assuruá.  Imagem: Arquivo CAA. Matéria publicada em 02/09/2012.


Seguidores