1 de setembro de 2012



Arena Fonte Nova lança Ecoponto: coleta e reciclagem de óleo de cozinha
Para estimular a conscientização ambiental da população, em agosto deste ano, a Arena Fonte Nova, em construção na cidade de Salvador, lançou dois pontos de coleta de óleo de cozinha usado. Os Ecopontos – parte do projeto de responsabilidade ambiental do empreendimento – irão possibilitar a reciclagem do material, transformando-o em biodiesel, vela e sabão.
Os locais, situados no canteiro de obras, são de fácil acesso à população. Um está ao lado do Centro de Visitação, na Rua Anfrísia Santiago (antiga Tribuna de Honra), e o outro ponto fica na guarita do Dique do Tororó, em frente ao Relógio da Copa do Mundo de 2014. “Esses programas impulsionam atitudes simples, que trazem resultados significativos para o meio ambiente. Basta acondicionar o óleo de cozinha usado em garrafas PET bem fechadas e depositar nos Ecopontos”, ensina Frederico Bastos Gonçalves, Gerente de Sustentabilidade da Arena Fonte Nova.
O objetivo do projeto é orientar a população para a importância do descarte consciente, já que o óleo de cozinha é um material poluente. Qualquer quantidade reciclada representa um ganho ambiental: pesquisas apontam que apenas um litro de óleo de cozinha é capaz de poluir cerca de 20 mil litros de água. Em lagos e rios, a substância prejudica a oxigenação, matando plantas e peixes. De acordo com o Centro de Estudos Integrados sobre o Meio Ambiente e Mudanças Climáticas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a decomposição do óleo de cozinha usado emite metano, um dos principais gases causadores do efeito estufa, responsável pelo aquecimento global.
“No conceito de economia ‘verde’, as atividades empresariais, como indústria, comércio e construção civil, deixam de ser vistas como causadoras de danos ambientais e passam a ser reconhecidas como parte da solução. A definição se encaixa em um dos pilares da Arena Fonte Nova, o da responsabilidade ambiental”, acrescenta Frederico, lembrando que 100% do concreto da antiga Fonte Nova foi totalmente reutilizado. 
FONTE: http://www.odebrecht.com.br/sala-imprensa/noticias?id=17921#

Seguidores