16 de agosto de 2013

Incêndio destrói mais de 3 mil toneladas de madeira da Fibria em Caravelas

O incêndio em pilhas de madeira armazenadas em área de sua propriedade anexa ao Terminal de Caravelas surpreendeu as equipes da Fibria na madrugada desta quinta-feira
 
Foto: Correio
Foto: Correio
Um incêndio destruiu parte do conteúdo de um depósito de madeira no município de Caravelas, localizado no Sul do Estado. Informações preliminares estimam que as chamas tenham queimado um carregamento de madeira equivalente a 70 carretas, ou 3.640 toneladas. As chamas tiveram início na madrugada desta quinta-feira, 15 de agosto, e só foram controladas por volta das 16 horas.

Apesar disso, as brigadas da empresa ainda estão no local trabalhando para conter as chamas. "Eles estão tentando apagar os focos, mas a ação do vento acaba empurrando o fogo em direção à mata", explica o delegado Maderson Souza Dias, titular da unidade da Polícia Civil de Caravelas. O Corpo de Bombeiros de Teixeira de Freitas foi acionado para auxiliar no combate às chamas.

Segundo um funcionário da empresa Fibria, que não quis se identificar, a situação já está praticamente controlada. "Só levaremos mais uma hora para apagar completamente e não há mais risco de que o fogo se espalhe para outras pilhas de madeira", afirma.

A Fibria possui um terminal marítimo na cidade desde 2003 e realiza o transporte de madeira da Bahia para o município de Aracruz, no Espírito Santo, para a produção de celulose. Estima-se que o incêndio tenha destruído o equivalente a 70% do conteúdo de uma das barcaças, que podem transportar até 5.200 toneladas do produto.

A empresa divulgou uma nota em que confirma o incêndio e afirma que a causa das chamas ainda será apurada. Confira a íntegra:

O incêndio em pilhas de madeira armazenadas em área de sua propriedade anexa ao Terminal de Caravelas surpreendeu as equipes da Fibria na madrugada desta quinta-feira. Os bombeiros e equipes da empresa especializadas nesse tipo de combate foram acionados e já controlaram o fogo. O evento, cuja causa está sendo apurada, não terá impacto nas operações de abastecimento de madeira e produção de celulose.

SulBahiaNews - A publicação do texto está autorizada desde que o veículo cite a fonte.

Seguidores