5 de fevereiro de 2013

Histórico sobre os 23 anos de estudos com mamíferos aquáticos na Bahia: personagens, encalhes e a diversidade

Por Luciano R. Alardo Souto *
* Biólogo, E-mail: lucianoalardo@yahoo.com.br
A mais ou menos 23 anos atrás, deu-se início a história das pesquisas sobre os mamíferos aquáticos no Estado da Bahia. Nessas duas décadas, um caminho bastante incerto e tortuoso começou a ser traçado por diversos personagens, onde alguns continuaram no mesmo, achando atalhos mais fáceis de serem percorridos, e outros acabaram pegando outras vias do mundo biológico.
Tudo começou após a Semana Santa de 1987, quando apareceu no noticiário do horário nobre, a informação sobre o encalhe em massa de golfinhos na deserta praia de Piracanga, baixo sul da Bahia, próxima da turística cidade de Itacaré (Fig. 1). A espécie era desconhecida pelos moradores locais o que chamou ainda mais a atenção da mídia da época.
Figura 1: Encalhe em massa de golfinhos-cabeça-de-melão (Peponocephala electra) na praia de Piracanga em abril de 1987. Foto: Salvatore Siciliano/Lodi et al., 1990.

Seguidores