17 de agosto de 2012






Folha.com


Barulho no mar atrapalha comunicação entre baleias

DA ASSOCIATED PRESS
Pesquisadores afirmam que o aumento do volume de ruído embaixo d'água, criado pelo tráfego de embarcações, está envolvendo as baleias francas em uma "névoa acústica", que dificulta sua comunicação.
A espécie do Atlântico Norte, ameaçada de extinção, usa mais a audição do que a visão. Os bichos mantêm contato entre si por meio dos sons.
Um artigo escrito por pesquisadores do governo americano e da Universidade Cornell estima que, nos últimos 50 anos, a área onde as baleias se comunicam na região de Massachusetts, nos EUA, tenha caído dois terços por causa do barulho.
Isso dificulta as atividades dos animais, como se juntar e compartilhar informações que os ajudem a achar comida, evitar predadores, se reproduzir e proteger seus filhotes.
A líder do estudo, Leila Hatch, do National Oceanic and Atmospheric Administration, comparou a situação das baleias à de uma pessoa numa festa lotada que precisa gritar ou sair do recinto para ser ouvida.
No caso das baleias, elas podem mudar a frequência ou o volume do canto, o que pode limitar a eficácia da comunicação e causar estresse nos bichos, diz Hatch.
A espécie chegou perto da extinção no século 18. Hoje restam entre 350 e 550 baleias francas do Atlântico Norte.
Para realizar o estudo, os cientistas usaram dados coletados por microfones na água na baía de Massachusetts.
Uma solução para o problema seria melhorar o design dos navios para que eles gerassem menos ruído, mas isso pode demorar muito para acontecer.


Endereço da página:

Copyright Folha.com. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicaçao, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha.com.

Seguidores