14 de junho de 2012

MEIO AMBIENTE n Documento reúne avanços, projetos e desafios em eixos que destacam inclusão social e economia verde
Bahia leva à Rio+20 experiências
de desenvolvimento sustentável

Estado reúne quatro dos principais biomas brasileiros, onde a Mata Atlântica se destaca em biodiversidade
O Governo do Estado apresenta na Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), iniciada ontem no Rio de Janeiro, o documento Construindo uma Bahia Sustentável e Includente. A proposta reúne os principais avanços, projetos e desafios para três grandes eixos – inclusão social para a erradicação da pobreza, desenvolvimento sustentável e economia verde, além de gestão e governança sustentável.
Desde ontem, a delegação baiana está mostrando as propostas que irão contribuir para a definição de uma agenda voltada ao desenvolvimento sustentável nas próximas décadas. A Bahia se destaca como o estado que reúne quatro dos principais biomas brasileiros – os Litorâneos (mangues e restingas), a Mata Atlântica, a Caatinga e o Cerrado.
 
Qualidade ambiental – "A biodiversidade interage, em nosso estado, com uma grande diversidade social, o que amplia as possibilidades, mas também a complexidade de uma gestão que combine desenvolvimento, controle ambiental e ação para a melhoria do meio ambiente", afirma o diretor de Educação Ambiental da Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) e coordenador da delegação baiana na Rio+20, Luiz Ferraro.
 Segundo ele, há alguns anos é aplicada na Bahia uma política de desenvolvimento econômico que contempla todas as regiões e se associa ao desenvolvimento social e à qualidade ambiental. Empreendimentos como a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), energias renováveis, a exemplo da eólica, e os programas como Água para Todos e Minha Casa, Minha Vida são oportunidades de desenvolvimento econômico e social norteado pela conservação ambiental.
"Buscamos a sustentabilidade social, geração de trabalho, emprego e renda. Mas tudo isso tem que ser feito combinado com a sustentabilidade ambiental, que também diz respeito à qualidade de vida das pessoas", enfatiza Ferraro.
 
Destaques – O estande do governo estadual na Rio+20 foi montado no Pavilhão Brasil, no Parque dos Atletas, num espaço de 50 metros quadrados, onde foi priorizado o uso de materiais reutilizáveis.
Os visitantes terão acesso, das 11 às 19h, aos principais programas desenvolvidos pelas secretarias estaduais, a exemplo do Água para Todos, Economia Solidária e Energias Renováveis, por meio de equipamentos de última geração, com tela ‘touch screen’, que podem ser utilizados de forma interativa.
  Cooperativas baianas fornecem alimentação na Cúpula dos Povos
Aproximadamente, 15 mil participantes da Cúpula dos Povos, evento que faz parte da Rio+20, vão se alimentar com refeições servidas por seis cooperativas baianas integrantes da Rede de Alimentação da Economia Solidária. Durante o evento, os visitantes poderão vivenciar o resultado do trabalho de uma rede de produção de alimentos, que atua com base no trabalho coletivo.
Cerca de 200 pessoas das cooperativas viajaram, na última terça-feira, para o Rio. Além da viagem, as entidades têm apoio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) na estruturação da rede para o atendimento a um evento internacional.
Economia solidária – O convite foi feito pelo Fórum Brasileiro de Economia Solidária, "por conta da nossa experiência no Carnaval de Salvador, onde há quatro anos fornecemos e distribuímos nove mil refeições por dia. É uma responsabilidade e um grande desafio para a gente", afirmou a representante da Cooperativa Sonhos Possíveis, Eliana Gomes.
Para o superintendente de Economia Solidária da Setre, Milton Barbosa, "o convite às cooperativas baianas para participar de um evento internacional do porte da Rio+20 demonstra a evolução desses empreendimentos e se revela como grande conquista da economia solidária."
  Estudantes da rede estadual participam do evento
Cinco estudantes com idade entre 15 e 19 anos de dois colégios públicos estaduais da Bahia participam como educomunicadores da Rio+20. Eles cursam o 2o e 3o ano do ensino médio nas unidades Doutor Luiz Rogério de Souza (Salvador) e Vila de Abrantes (Camaçari), onde desenvolvem uma série de atividades voltadas à preservação do meio ambiente e à construção de uma sociedade sustentável.
O resultado das ações realizadas dentro e fora das escolas inspirou o convite para a conferência. A expectativa é de que a intimidade dos estudantes com temáticas ambientais, como reciclagem, uso racional da água e da energia, consumo consciente, destinação do lixo orgânico e preservação da fauna e da flora nativas, facilite a comunicação com pesquisadores e cientistas.
Os alunos farão a cobertura jornalística do evento. Para isso, têm o apoio de um jornalista profissional. Os jovens educomunicadores divulgarão as suas matérias, entrevistas, vídeos e fotografias nos blogs das escolas, nas redes sociais e no jornal da comunidade local. A Secretaria da Educação do Estado da Bahia também disponibilizará espaço no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br) para divulgar as informações dos estudantes sobre os debates e palestras da Rio+20.
 
Entidades participantes
n Rango Vegan
n Adoce
n Sonhos Possíveis
n Guia de Luz
n Cooperativas Múltiplas de Produção de Alimentos Engenho Doce (Coopaed)
n Cooperativa Múltipla Fontes de Engomadeira (Cofe)
 
 

Seguidores